Categorias
Uncategorized

Condomínios se preparam para a reabertura de áreas comuns

A reabertura parcial de parques públicos e academias tem levado aos condomínios um dilema sobre a liberação de churrasqueiras, quadras, salões de ginástica e playground, fechados ao longo da quarentena imposta pelo Corona vírus. Segundo especialistas, a flexibilização a partir de agora deve ser gradual, como têm feito os governos estadual e municipal. “O síndico pode flexibilizar. Tive síndicos que já estão liberando academias, salões de ginástica, mas com controle, com uma pessoa por aparelho e agendamento do espaço. A mesma organização acontece com piscina, brinquedoteca, playground”, afirma o advogado especializado em condomínios, Alexandre Callé.

Segundo ele, os condomínios têm autonomia para decidir o que será feito, por se tratar de propriedade particular. Mas sempre com bom senso. “É recomendável seguir o que o governo está fazendo, por uma questão de saúde. Isso é emprestado, por analogia.” O advogado especialista em condomínios Rodrigo Karpat também afirma que, mesmo por analogia, não há mais como impedir a reabertura de espaços comuns em cidades como São Paulo, onde uma série de atividades já são permitidas. “Isso deve ser multiplicado dentro dos condomínios. Embora os decretos não tragam a especificidade sobre condomínios, que estão em uma relação privada, por analogia nós aplicamos”, afirma.

Apesar disso, Karpat ressalta que é preciso cuidado. “Devem levar em conta, de preferência, horários reduzidos e diminuição de pessoas. Sempre preservando a saúde e com orientações sobre o uso de máscaras, de álcool em gel e distanciamento social”, diz. Os especialistas têm visões diferentes sobre como tomar a decisão de flexibilizar o uso de áreas comuns dentro dos prédios. Para Callé, o recomendável é que a decisão seja tomada por meio de assembleia virtual ou então de uma reunião do conselho, na impossibilidade de reunir os moradores devido à pandemia. Já Karpat afirma que não cabe mais uma decisão, mas uma programação sobre como fazer a flexibilização. “Não pode manter essas áreas fechadas, porque a lei não dá mais esse subsídio. O síndico não tem que questionar sobre a reabertura, uma vez que não existe uma normativa que impeça a utilização dessas áreas”, explica.

QUARENTENA | FLEXIBILIZAÇÃO ANALOGIA

É a palavra-chave para entender de que maneira os condomínios devem agir durante a flexibilização. O ideal é fazer a liberação gradual dos espaços, como os governos estadual e municipal têm feito em relação a parques e academias, por exemplo Salão de festa, pode ser liberado, mas com limitação no número de pessoas. Churrasqueira liberação gradual, durante apenas um dia na semana, para uma única família. Salão de ginástica deve seguir o que o governo pede em relação a academias, como, por exemplo, limite de pessoas por aparelho ou agendamento do espaço, com higienização após o uso. Brinquedoteca ou playground também uma família por vez, sem aglomeração, com higienização após o uso.

CONVIDADOS

Nas churrasqueiras e salões de festa, o condomínio pode estabelecer um limite de cinco convidados, por exemplo, com uso de máscara ao circular por áreas comuns

LIMPEZA

Higienização frequente de elevadores, corrimãos e áreas de passagem deve ser mantida

MÁSCARAS

Uso deve permanecer obrigatório nas áreas comuns, assim como é exigido da população em geral nas ruas

QUEM DECIDE

O ideal é a realização de uma assembleia presencial, mas a pandemia impede a aglomeração de pessoas. Diante disso, vale uma reunião de conselho ou assembleia virtual

CUIDADO!

Mesmo durante o período de flexibilização, o risco de contaminação ainda é elevado e um surto de Corona vírus no condomínio pode afetar severamente a vida dos moradores

Para ler o decreto na integra acesse: https://www.londrina.pr.gov.br/images/stories/jornalOficial/Jornal-4137-Assinado-Pdf.pdf

Fonte: Folha de Londrina

Categorias
Dicas

Recomendações ABRALIMP contra o COVID-19

A Abralimp (Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional), visando padronizar os protocolos de limpeza durante a pandemia da Covid-19, desenvolveu um manual com informações básicas recomendadas para auxiliar empresas do setor de Limpeza Profissional no melhor desempenho de suas atividades, colaborando no combate ao novo corona vírus.
No entanto, como trata-se de um vírus novo, ainda sem estudos comprovados que atestem seu comportamento e tratamento, seu manual tem como finalidade apresentar medidas imediatas de prevenção e controle de transmissão.
Produtos recomendados nos processos de limpeza:

• Detergentes;

• Limpadores;

• Limpadores dois em um (limpeza + desinfecção);

• Multiuso;

• Solução de ozônio aquoso.
Princípios ativos recomendados nos processos de desinfecção:

• Ácido peracético;

• Biguanida polimérica;

• Hipoclorito de sódio;

• Peróxido de hidrogênio;

• Quaternário de amônia;

• Além de outros princípios ativos atestados pela Anvisa.


LEMBRANDO QUE: ÁLCOOL GEL 70% É RECOMENDADO APENAS PARA A HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS.
EPI´s (Equipamentos de Proteção Individual) recomendados:

AMBIENTES COM CONTAMINAÇÃO COMPROVADA OU SUSPEITA DE CONTAMINAÇÃO

• Luva de trabalho pesado;

• Capote/avental;

• Máscara;

• Óculos de ampla visão;

• Botas ou sapatos de trabalho fechados.


DEMAIS AMBIENTES

• Luva;

• Óculos de segurança;

• Botas ou sapatos de trabalho fechados.
Equipamentos e Máquinas recomendados:

• Sinalizador de área interditada;

• Sistema Mop – Úmido (lavável, semi-descartável e descartável) – Seco (varrição, lavável e descartável) Observação: refis laváveis, na composição microfibra, tem maior poder de captação de sujidade.

• Baldes Espremedores (mantendo sistema de cores já conceituado no Manual de Processos);

• Balde com tampa para sistema pré-impregnado;

• Suporte Limpa-Tudo e Fibras (macia, uso geral, serviço pesado);

• Carrinho funcional;

• Panos de limpeza (microfibra, descartáveis);

• Discos e escovas;

• Kit limpeza de vidros;

• Rodos;

• Pá coletora com tampa ou com sistema descartável ou com rodo em lâmina (em substituição a vassoura);

• Escova lavatina;

• Borrifadores;

• Cabos telescópicos;

• Enceradeiras e Polidoras;

• Lavadoras Automáticas de piso (com especial atenção ao descarte da água e higienização correta dos tanques e áreas de contato);

• Varredeiras;

• Aspiradores de pó e líquido profissionais com filtro HEPA ou com filtro de água, onde é possível colocar solução desinfetante;
A limpeza e desinfecção de ambientes hospitalares devem seguir rigorosamente os protocolos indicados pelo Ministério da Saúde, conforme manual de Segurança do Paciente em Serviços de Saúde – Limpeza e Desinfecção de Superfícies da Anvisa e OMS.


Deseja saber mais? Entre em contato conosco. Possuímos os melhores serviços do mercado e podemos te auxiliar em tudo que precisar.

Categorias
Uncategorized

HIGIENIZAÇÃO DE ÁREAS COMUNS PRECISA SER REFORÇADA

Habitualmente, todo condomínio já mantém uma rotina de cuidados com a limpeza de suas áreas comuns, mas é fato que em tempos de pandemia como a que ora estamos atravessando, ela deve obedecer a critérios ainda mais rigorosos.

Reconhecendo a seriedade que o contexto atual impõe, o síndico precisa orientar e fiscalizar seus funcionários no que tange às medidas preventivas de higienização.

Em primeiro plano, para se formular uma estratégia de prevençäo é preciso ter em mente algumas hformaçöes prévias: O novo Coronavírus, o qual dá origem à Covid-19, doença que está acometendo pessoas em larga escala em todo o mundo, é um vírus de altíssima transmissibilidade, o que exige, portanto, o isolamento social; a transmissão se dá, principalmente, por gotículas expelidas pelas Vias aéreas de indivíduos contaminados, as quais podem ficar não apenas suspensas no ar, mas também impregnadas na pele (especialmente das mãos).

Sabendo disso, então, podemos estabelecer alvos prioritários: é preciso focar na higienização de locais que sejam frequentemente tocados pelas mãos, tais como: maçanetas, corrimãos, balcões, interruptores, botões de acionamento de elevadores, leitores de biometria digital ou outro que exija contato, torneiras e válvulas de descarga de sanitários, dentro de banheiros.

Um estudo publicado pela revista científica “New Endand Journal of Medicine” demonstrou a durabilidade de sobrevivência do Coronavírus em diferentes superfícies: aço inoxidável 72 horas; plástico 72 horas; papelão 24 horas; cobre 4 horas; aerossolizada/poeiras 40 minutos a 2 horas 30 minutos. Essas informações reforçam, portanto, a necessidade de empreender uma higienização recorrente dos principais locais.

Como limpar? O que “mata” o vírus? Essa é a pergunta que muita gente se questiona e é também o que levou muitas pessoas a fazerem estoque de álcool gel e álcool liquido a 70% (esse deve ser priorizado para higienização das mãos).
Entretanto, é válido lembrar que essa não é a única opção para desinfetar superfícies. A boa e velha água sanitária, um produto de baixo custo e fácil acesso, bastante utilizado em limpeza doméstica, pode ser utilizado na manutenção do condomínio. O CFQ (Conselho Federal de Química) recomenda diluir 25 ml do produto em um litro d’água. Concentrações mais elevadas de água sanitária exigem luvas.

Mais importante que o tipo específico de produto (o qual pode ser a citada água sanitária, desinfetantes, sabão, detergentes, sanitizantes especiais) é a regularidade da limpeza, uma vez que devem ser observados os prazos de sobrevivência do vírus nas superfícies, já mencionados. Assim, a frequência da limpeza deve aumentar, priorizando os locais maior fluxo de pessoas, especialmente o caminho que o indivíduo faz desde a entrada até os elevadores.

É válido reforçar que, durante a pandemia, todos os espaços de uso comum devem ser fechados para evitar aglomerações, porém os ambientes que fique uma ou mais pessoas deve estar sempre bem ventilado, nada de ar condicionado e janelas fechadas.

Categorias
Dicas

O QUE SE GANHA COM A TERCEIRIZAÇÃO?

Se você está pensando em contratar mão de obra terceirizada, veja quais são os serviços e as vantagens de se contratar uma empresa especializada.

No Brasil, cresce de forma progressiva o número empresas de terceirização de mão de obra, oferecendo serviço especializado em diversas áreas.

A portaria e limpeza são um dos tipos de terceirização mais buscados, especialmente para condomínios comerciais e residenciais, já que as empresas estão mais capacitadas para trazer uma mão de obra qualificada para o empreendimento.

Se você também está pensando em contratar mão de obra terceirizada para portaria, mas não tem certeza se é um bom negócio, aqui vamos mostrar quais são os serviços prestados pelas empresas especializadas e quais as vantagens em contratar uma terceirizada.

Menos preocupações

Ao terceirizar tudo fica a cargo da empresa especializada e você não precisa se preocupar com qualquer detalhe da gestão do pessoal. Algumas das funções da empresa seriam:

  • realizar o todo o processo de seleção e contratação – empresas de terceirização possuem melhor estrutura e estão muito mais preparadas para encontrar colaboradores com o perfil adequado para os serviços que você busca. Elas se responsabilizam por todos os gastos, desde o processo seletivo até a contratação.
  • gerenciar falta de funcionários – por ser especializada e focada em serviços de portaria, a empresa poderá substituir funcionários faltosos com mais rapidez, sendo que em muitos casos é possível fazer a substituição em algumas horas.
  • Imagine quanto tempo você demoraria para contratar um novo funcionário, caso estivesse por conta própria?
  • lidar com toda a burocracia e com trâmites jurídicos – férias e demissão são todas administradas pela empresa de terceirização.
  • O mesmo se aplica aos processos trabalhistas.

Mais qualidade e otimização de custos

Empresas que oferecem terceirização de portaria também garantem treinamentos e especialização dos funcionários.

Isso contribui para a excelência nos serviços prestados e também significa um ganho na segurança do seu condomínio ou prédio.

Contratar uma empresa de terceirização também pode significar economia, já que vários gastos estão incluídos no valor cobrado anualmente ou mensalmente pela empresa parceira, entre eles 13º salário, férias, horas extras, benefícios, uniformes e outros materiais.

O fato de contar com uma mão de obra mais qualificada também pode ter impacto positivo a médio e longo prazo.

Isso porque você acaba gastando menos com contratação e treinamento de funcionários.

Mais tempo

Além de ter menos preocupações e a possibilidade de reduzir seus gastos, outra vantagem da terceirização é a otimização do seu tempo.

Como você não precisará se dedicar a todos os detalhes de gerenciamento, sobre mais tempo para você cuidar do seu negócio.

Muitos donos de empresa já perceberam que não precisa seguir o organograma da própria empresa, já que não faz parte do desenvolvimento do negócio em si.

Ou até mesmo, no caso de síndicos de prédios residenciais, que não possuem experiência em gerenciamento de funcionários, a terceirização reduz os conflitos entre condôminos.